Página InicialTextos EspíritasO expositor espírita e seu anfitrião

53 visualizações

O expositor espírita e seu anfitrião

maio 22, 2021

Muitos colaboradores de Casas e do Movimento Espírita têm a oportunidade de receber convites para palestras, cursos, seminários e outras iniciativas similares. Essas oportunidades são sempre muito bem vindas por vários motivos: possibilidade de aprender um pouco mais sobre a Doutrina; conhecer outras localidades com suas características; fazer novos amigos.

Apesar de ser algo corriqueiro, o trabalho de expositor espírita requer algumas reflexões. Isso porque, apesar de uma prática comum no meio espírita, exige certos cuidados por parte de do Dirigente Espírita que convida e por parte de quem é convidado.

Neste post vamos abordar alguns itens essenciais para que o convite, feito e aceito com carinho, não se transforme em um problema.

Expositor Espírita e organizador devem trocar informações

O convite para fazer uma exposição – seja ela uma palestra, um seminário ou outro formato – requer informações que extrapolam a definição de uma data disponível na agenda da pessoa convidada.

Vejamos as informações mais importantes, que precisam ser combinadas entre anfitriões e o expositor espírita.

Dia e horário da atividade a ser desenvolvida

Cada Casa Espírita tem os seus dias e horários de funcionamento e é preciso saber se a agenda do expositor espírita está liberada para a ocasião. Se a atividade for em um dia da semana, também deve ser considerado o percurso a ser percorrido – um trajeto de alguns minutos em finais de semana, pode se transformar em horas em dias de muito trânsito, comprometendo a chegada ao local.

Local da atividade

Se for um destino nunca antes visitado pelo convidado, o ideal é fazer uma pesquisa e, caso necessário, solicitar apoio dos anfitriões (com os aplicativos que mostram rotas, com base em navegação via satélite, ficou bem fácil se locomover para qualquer local). Também é importante ter um telefone de contato – no caso de surgir algum imprevisto – e saber quem procurar quando chegar à Casa Espírita.

Tempo disponível para o expositor espírita

Mais do que saber o tempo de duração da palestra, cabe ao expositor respeitá-lo rigorosamente – simplesmente porque é muito deselegante não fazê-lo.

Perfil do Público

Saber o perfil das pessoas que estão presentes à atividade é essencial para elaborar uma apresentação que consiga atingir as expectativas e ser bem compreendida pelos participantes. Algumas perguntas que o expositor espírita pode fazer são: faixa etária, nível de conhecimento doutrinário, etc.

Tema e objetivo da atividade

Não basta saber o tema da ideia a ser apresentada, mas qual o objetivo que a Casa Espírita pretende atingir com a abordagem sobre o assunto. Com base no objetivo indicado, será elaborado o conteúdo da exposição, ampliando a possibilidade de atingir o pretendido pela casa solicitante.

Equipamentos necessários

É importante que o expositor espírita informe o que precisará para a atividade – normalmente notebook e multimídia, bem como microfone se a plateia for grande. De toda forma, é bom ter um “plano B”, para o caso de ocorrer um imprevisto – em outras palavras, o expositor deve estar sempre muito bem preparado, conhecendo o tema a ser abordado.

Esses cuidados podem facilitar a vida de convidado e anfitrião, diminuindo a possibilidade de ocorrer algo desagradável para ambos os lados.

Vale ressaltar, ainda, que a exposição deve ser pautada na Codificação e que o uso de informações de outras obras e autores não pode conflitar com os fundamentos doutrinários – quando falamos em nome da Doutrina Espírita devemos ter a responsabilidade de passar seus fundamentos e não opiniões pessoais!

O expositor espírita não é um ser privilegiado ou superior, mas merece respeito e educação – como todo e qualquer trabalhador. E, você, lembra de outro cuidado no momento de convidar alguém (ou ser convidado) para desenvolver um trabalho na Casa Espírita? Deixe seus comentários!

Martha Rios Guimarães

Nota do editor:
Imagem ilustrativa e em destaque disponível em <https://portalv1.com.br/i-exposicao-de-livros-espiritas-em-valenca-sera-neste-sabado/>. Acesso em: 22MAI2021.

Martha Rios Guimarães
Martha Rios Guimarães

Jornalista e escritora, integrante do Centro Espírita Gabriel Ferreira, participa da USE Distrital Vila Maria desde 2000. É criadora e coordenadora do projeto: “Comece pelo Comecinho” e autora do livro “Comece pelo Comecinho – Educação Espírita Infantojuvenil: uma proposta de trabalho”, pela editora O Clarim, integrante da equipe Café com Kardec.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como