59 visualizações

DEUS

março 25, 2021

O que o Espiritismo explica sobre Deus?

Sem nenhum parâmetro para definir o indefinível e nem podendo alcançar o inalcançável, o ser humano imaginou Deus à sua imagem e semelhança. Na visão antropomórfica que domina a conceituação religiosa de Deus, o Criador é um ser humano aprimorado, sujeito à variação dos humores. Sua descrição é a de um homem grande, de barbas longas e brancas, posicionado em algum lugar do Universo, de onde o dirige, estando a sua direita reservada para os bons e a esquerda para os maus.

Como pode a formiga entender o ser humano? Falta-lhe algo imprescindível: a consciência de si mesma e a razão. Como podemos querer entender a essência do Criador incriado?

Allan Kardec, o Codificador da Doutrina Espírita, questionando os Espíritos Superiores a esse respeito, não perguntou quem é Deus, porque isso já implicaria em presumir que é alguém. Limitou-se a perguntar “que é Deus?”, permanecendo aberto para a resposta, que foi:

“Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas, sendo ele único, eterno, imutável, imaterial, onipotente, soberanamente justo e bom”.

É o que basta para nós. Querer aprofundar seria perda de tempo e motivo para perturbação. Compreendendo Deus como a causa primeira de tudo que existe, e os seus atributos, saberemos respeitá-lo e também seguir as suas leis.

Para nós, o Criador se faz presente em todos os lugares ao mesmo tempo; trata todos com amor e justiça, indistintamente, sejam bons ou maus, negros, amarelos ou brancos, sábios ou ignorantes, ricos ou pobres, crentes ou ateus; concede igualmente a todos as mesmas oportunidades de desenvolvimento da inteligência e do amor, competindo-nos cumprir suas leis ou sofrer as consequências naturais do reajustamento.

Ao mesmo tempo em que o entendimento da sua essência está distante de nós, o seu amor imensurável está bem próximo. Por isso, o adoramos, em espírito, agradecendo todas as bênçãos que a cada dia tem nos proporcionado, na caminhada incessante em busca da felicidade. Por aceitar a sua justiça e o seu amor, não o concebemos impondo-nos castigos, sabendo que mesmo as dores e os obstáculos da vida são experiências necessárias ao nosso amadurecimento. Sendo fonte inesgotável do amor, suplicamos-lhe as forças necessárias à superação do sofrimento, porque reconhecemos a nossa pequenez.

Aprendemos, com Jesus, que Deus é o NOSSO PAI, que nos criou para o amor e a felicidade, mas que essa é uma conquista que devemos alcançar pelos nossos próprios méritos, pelo exercício constante do Bem.

Donizete Pinheiro

Nota do Autor:

Do livro Respostas Espíritas

Nota do Editor:

Imagem ilustrativa e em destaque disponível em <https://revolucaoespirita.com.br/deus-nao-foi-criado/>. Acesso em: 25MAR2021.

Donizete Aparecido Pinheiro da Silveira
Donizete Aparecido Pinheiro da Silveira

Escritor, editor do periódico Ação Espírita, diretor de doutrina do Grupo Espírita Jesus de Nazaré, em Marília, SP.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como