78 visualizações

Sonhos

março 20, 2021

O que sonhamos é realidade ou ficção?

A compreensão exata do que seja o sonho depende primeiramente de entendermos a essência humana. O ser humano, na verdade, é uma alma (ou um Espírito) ligada a um corpo de carne, que utiliza para viver aqui na Terra.

Não está presa a esse corpo como um pássaro na gaiola; pode dele se afastar e o faz em estados especiais, mas a ele permanece unida por laços fluídicos e que só se rompem com a desencarnação.

Esse afastamento pode ocorrer com todos nós quando estamos dormindo. É o que se denomina emancipação da alma. O que se dá conosco durante o sono depende dos nossos interesses pessoais e da nossa evolução espiritual.

Diante de problemas intrincados do cotidiano, questões profissionais e outras mais ligadas às coisas materiais, muitas vezes o Espírito nem se afasta do corpo ou dos limites estreitos de sua residência. Mantém-se mentalmente envolvido pelos problemas, angustiando-se com eles ou buscando eventuais soluções.

Em outras condições, afastamo-nos completamente do corpo e saímos em busca daquilo que possa nos dar prazer, como, por exemplo, encontrar com pessoas que amamos – encarnados ou desencarnados, desta ou de vidas passadas – e visitar determinados lugares. Também podemos procurar desafetos, para a concretização de uma vingança, estabelecendo até mesmo perseguições. Espíritos mais desprendidos podem se afastar da crosta terrestre, seguindo para as colônias e cidades espirituais, em expedições de aprendizado ou de trabalho.

Há possibilidade, igualmente, de um retorno mental ao passado, pela retrocessão da memória; ou de penetração no futuro, no fenômeno de premonição, cujo processo ainda não é suficientemente compreendido.

Como o pensamento é gerador de imagens, o que pensamos, vemos e fazemos durante o sono converte-se em quadros mentais, que vão sendo registrados no inconsciente, como num aparelho de vídeo. Alguns fatos impressionam a alma de forma mais forte e, então, partes desses registros são transferidas para o consciente, daí surgindo os sonhos. Sonho, pois, é apenas uma recordação do que o Espírito vivenciou durante o sono.

Ocorre que o cérebro material, por causa de sua vibração mais grosseira, nem sempre capta os registros de forma coordenada e lógica, misturando os dados que lhe chegam, entre si ou com outros que já estão registrados, originando sonhos e pesadelos absurdos. Numa comparação grosseira, é como se alguém reunisse num filme cenas aleatórias de vários outros filmes, mas de forma desordenada. Em razão disso, é extremamente difícil a decifração dos nossos sonhos. No entanto, quando relevante à pessoa, essas ocorrências oníricas assomam para o consciente nos momentos próprios, apresentando-se como uma intuição ou pressentimento.

Interessante observar que as sensações e emoções vividas pelo Espírito durante o sono são reais e transferem-se para o corpo, acarretando nesse transpiração, cansaço e taquicardia, ou refazimento e equilíbrio.

Assim, o sonho pode ser realidade ou pura criação mental. A vida do Espírito durante o sono, porém, é verdadeira, a mesma vida que iremos encontrar depois da morte. Por isso é que se diz que dormir é preparar-se para morrer.

Vivamos bem acordados e, com certeza, começaremos a ter bons sonos e sonhos.

Donizete Pinheiro

Nota do autor:

Do livro Respostas Espíritas.

Nota do Editor:

Imagem ilustrativa e em destaque disponível em <https://www.meulivroespirita.blog.br/2016/11/3-tipos-de-sonhos-e-visao-espirita.html>. Acesso em: 20MAR2021.

Donizete Aparecido Pinheiro da Silveira
Donizete Aparecido Pinheiro da Silveira

Escritor, editor do periódico Ação Espírita, diretor de doutrina do Grupo Espírita Jesus de Nazaré, em Marília, SP.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como