Página InicialTextos EspíritasA mão de Deus em tempos de pandemia 

342 visualizações

A mão de Deus em tempos de pandemia 

março 9, 2021

Estou tentando fazer a minha parte nestes tempos de pandemia. Não tenho problemas com confinamentos. A gente se entende muito bem. Saio às ruas somente para resolver o estritamente necessário, até mesmo por eu estar me aproximando da fronteira da área de risco. Neste caso, todo cuidado ainda é muito pouco. Mas, vamos lá! 

Nessas saídas, justamente para resolver o estritamente necessário, é que costumo encontrar alguns amigos e desconhecidos assustados e se expressando em relação a estes tempos pandêmicos: “É a mão de Deus pesando sobre a humanidade”. 

Outro dia, um amigo de outrora, que há muitas décadas não o via, veio-me, alegremente, em cordiais cumprimentos, porém à distância, conforme recomendação dos profissionais da saúde. Em seguida, já na acomodação do diálogo, ele me perguntou se era a mão de Deus que estava pesando sobre a humanidade. 

Diante disso, passemos para a seguinte reflexão! 

Será realmente a mão de Deus pesando sobre a humanidade? Ou será mais uma das oportunidades de aprendizado, para todos nós, neste educandário Terra, visando ao nosso crescimento e aperfeiçoamento moral e espiritual? 

Sendo Deus, Pai de eterna misericórdia, que reconhece as nossas fraquezas, e sabendo que somos seres espirituais perfectíveis, será que Ele pesaria mesmo a sua mão contra a humanidade, sem que ela tivesse nova oportunidade de acerto, de melhora e de aperfeiçoamento? 

Na verdade, o que percebo, na minha humilde visão em assuntos espirituais, é que a mão de Deus não é aquela que apenas balança o berço; mas, acima de tudo, a que nos aponta caminhos de aprendizagem moral e espiritual – o da liberdade responsável – , que se podem manifestar de várias formas, sendo uma delas, como exemplo, a que estamos passando, que são estes tempos de pandemia, ensejo para aprendermos o autoamor e o amor ao próximo, através dos cuidados com a higienização e com o distanciamento, que todos já sabemos de cor; e a reverenciarmos e a respeitarmos uns aos outros. 

Eh! Vamos caminhando pelas estradas da evolução, cada qual com o seu entendimento, de acordo com o seu grau de compreensão da realidade da vida; dando, cada qual, o melhor de si para o bem da humanidade. 

(A título de sugestão, leia “O Livro dos Espíritos, em seu capítulo VI – Da Lei de Destruição – , das questões de 728 a 765.) 

 Gonçalves 

Yé Gonçalves
Yé Gonçalves

Atua como secretário no Instituto Nosso Lar e no Centro Espírita Nosso Lar, na cidade de Governador Valadares, Minas Gerais, Brasil.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como