Página InicialTextos EspíritasJaneiro marca o lançamento de muitas obras da Codificação Espírita

216 visualizações

Janeiro marca o lançamento de muitas obras da Codificação Espírita

janeiro 31, 2021

Para a Doutrina Espírita, o mês de janeiro é muito importante, afinal, foi nesse mês que o Codificador Allan Kardec, lançou algumas das obras que compõem a Codificação Espírita – conjunto de obras que reúnem os fundamentos do Espiritismo e que, portanto, são de estudo obrigatório a todos que desejam conhecer os conceitos doutrinários.

Acompanhe neste post uma lista contendo cada um desses lançamentos, em ordem cronológica, bem como um resumo de seu conteúdo e importância para a Codificação Espírita.

Revista Espírita, primeiro número surgiu em 1858

Após o lançamento de O Livro dos Espíritos (em 1857) – obra que de origem à Doutrina Espírita e fez nascer para o mundo o Codificador Allan Kardec – era necessário criar um canal de comunicação entre os adeptos do Espiritismo (ávidos por informações) e o Líder dos Espíritas.

Mais: era preciso ter um espaço para divulgação das novas descobertas resultantes da pesquisa espírita, bem como ouvir a opinião dos que acompanhavam a mensagem que estava surgindo.

Assim, surgiu a Revista Espírita. Publicação mensal, foi elaborada pelo professor francês entre janeiro de 1858 e abril de 1869 (quando ele desencarnou, ao abrir o pacote que chegava da gráfica com a nova edição, vitimado pelo rompimento de um aneurisma).

Rapidamente tornou-se um veículo extremamente respeitado. Em suas páginas era possível ter informações sobre as pesquisas que Kardec fazia, ouvir relatos de correspondentes (espíritas de outras localidades que enviavam notícias, experiências etc.), artigos defendendo o Espiritismo de seus críticos, entre outros.

Trata-se de uma obra da Codificação Espírita que oferece conhecimento doutrinário e, ainda, revela a história do Espiritismo em seu nascimento. Estudo imperdível mesmo!

O Livro dos Médiuns, obra da Codificação Espírita, publicado em 1861

Considerado uma espécie de “manual da mediunidade”, essa é uma obra completa sobre o assunto. Além de explicar o que é e como se processa o fenômeno mediúnico, diferenciando a manifestação física e a inteligente, o livro enfoca com detalhes os tipos de mediunidade que existem (psicografia, psicofonia, vidência etc.).

Esse livro da Codificação Espírita também mostra, entre outros assuntos: qual o papel do médium na comunicação; como distinguir espíritos bons dos maus; como efetuar as evocações com segurança; como devem ser as reuniões mediúnicas.

Finalizando, oferece o Regulamento da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas (SPEE), o primeiro centro espírita do mundo. De fato, a maior obra sobre mediunidade que existe.

A Gênese, a edição original é de 1868

Tendo como título completo A Gênese – Os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo, o livro completou 150 anos de lançamento em 2018, envolto em uma polêmica: a adulteração de seu conteúdo após o desencarne de Allan Kardec, por seus substitutos na direção da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas.

Ao invés de entrar no mérito desse fato, que tudo indica ter ocorrido, sugerimos que o leitor sempre opte pela obra que segue até a quarta edição (as 4 primeiras edições são fiéis ao texto do Educador francês).

O livro – último da Codificação Espírita, lançado por Kardec antes de seu desencarne – abre com um texto explicando quais os caracteres da Revelação Espírita, seguido dos capítulos sobre Deus e sobre O Bem e o Mal. Em seguida, discorre sobre a ciência e sua importância para a Doutrina, compara a Gênese Mosaica com a Orgânica e a Espiritual e oferece um capítulo esplêndido sobre os Fluidos.

Finalmente, trata dos Milagres na visão Espírita, inclusive explicando cientificamente os “milagres” realizados por Jesus – mostrando tratar-se de fatos que, antes do avanço científico e do Espiritismo, não podiam ser explicados. Mas que agora, podem!

Obras Póstumas, em 1890

Como podemos notar, Obras Póstumas foi lançado após o desencarne de Allan Kardec. Ou seja, não sabemos se o Codificador pretendia publicar esses artigos, se iria mudar algo no texto ou, simplesmente, descartá-los.

O fato é que seus continuadores reuniram apontamentos do professor e o publicaram. Como todos os textos produzidos por Kardec, esses também merecem ser conhecidos e refletidos – sempre considerando a época em que foram escritos, o contexto geral de sua obra e o fato de não sabermos se ele mantinha a mesma opinião sobre seus rascunhos.

Allan Kardec nos deixou quase 8 mil páginas de ensinamentos doutrinários, grande parte desconhecida por muitos espíritas.

Martha Rios Guimarães

Martha Rios Guimarães
Martha Rios Guimarães

Jornalista e escritora, integrante do Centro Espírita Gabriel Ferreira, participa da USE Distrital Vila Maria desde 2000. É criadora e coordenadora do projeto: “Comece pelo Comecinho” e autora do livro “Comece pelo Comecinho – Educação Espírita Infantojuvenil: uma proposta de trabalho”, pela editora O Clarim, integrante da equipe Café com Kardec.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como