Página InicialEntrevistasQuarentena: como manter a saúde emocional equilibrada?

94 visualizações

Quarentena: como manter a saúde emocional equilibrada?

abril 11, 2020

Para evitar a propagação do Corona vírus, boa parte da população mundial está em quarentena. Apesar de uma medida necessária, esse período de isolamento social pode acarretar problemas com nossa saúde emocional. Mas, como vivenciar essa experiência de maneira, emocionalmente, saudável? Para responder esse questionamento e esclarecer algumas dúvidas pertinentes ao tema, entrevistamos a psicóloga Adriana Morales que, de maneira bastante clara, concedeu-nos as respostas a seguir.

Agenda Espírita Brasil: Como cuidar da saúde emocional em tempos de isolamento social?
Adriana Morales: Precisamos atentar-nos para não nos tornarmos o nosso maior inimigo. Do que estou falando? Da ansiedade que pode ser a grande vilã nesse momento. A ansiedade faz com que nós nos mudemos para o futuro. Isso mesmo, a gente faz uma mochilinha e vai morar no futuro, para enfim resolver tudo que imaginamos que irá acontecer e, nesse momento, isso pode ser catastrófico. Bom, portanto, é fundamental que possamos ficar no presente, no agora, no hoje, porque por mais doloroso que possa aparecer é só no hoje que nós vamos construir um cenário melhor. E também é melhor para nossas emoções. Eu separei algumas dicas que podem ajudar. Vamos lá:

• Evitar o excesso de informações. Isso é importantíssimo para não sobrecarregar o nosso cérebro e, por consequência, o nosso estado emocional. Se eu vejo uma notícia que me deixa profundamente abalado uma única vez, eu já entendi que é o máximo de dor que eu consigo absorver naquele dia. Por que então eu vou passar o dia inteiro me bombardeando muitas vezes com a mesma notícia? Isso não me ajuda, pelo contrário, me sobrecarrega, sobrecarrega o meu emocional e eu deixo de ser, inclusive uma ferramenta de autoconhecimento pra mim. Eu passo a ser uma ferramenta bélica para o meu estado emocional.
• Outra boa dica é estabelecer uma rotina. Nada de vida contemplativa para quem está em casa. Precisamos estabelecer essa rotina com flexibilidade, horários para acordar, para se alimentar. Quem pratica exercícios físicos, encontre uma maneira de continuar realizando esses exercícios. Já para quem nunca praticou, talvez não seja o momento, não é? Pois o ideal é ir primeiro ao médico para ter certeza de que se está com saúde para fazer qualquer tipo de exercício. Agora, isso não significa que não é pra se mexer. Quem puder se movimentar um pouco, melhor!
• Outra dica é dormir. Gente, dormir é importantíssimo e a gente só vai conseguir garantir uma noite de sono relativamente saudável, boa e reparadora, se conseguirmos manter a nossa rotina.
• Para quem está fazendo home office, prepare um ambiente adequado, prepare-se com roupas confortáveis; se for ficar muito tempo sentado, prepare uma cadeira que vai conseguir ser, minimamente, confortável para que você não tenha problemas nas articulações. Há uma outra questão: algumas pessoas estão fazendo home office e estão trabalhando demais, fazendo hora extra. Cuidado! Porque talvez isso seja uma desculpa para não interagir com as pessoas que estão morando com você! E sabemos quão importante também é dar atenção para aqueles que estão no mesmo ambiente conosco. Então vamos dosar os horários.
• Outro recurso importante é a terapia online. Se você já faz terapia, entre em contato com o seu terapeuta, com o seu psicólogo e faça esse acordo. Veja a possibilidade de manter esse acompanhamento. É importantíssimo que isso não seja interrompido nesse momento. E você que não faz terapia, então busque hoje. Nós temos uma gama de profissionais que estão realizando terapia online. Então, talvez seja o momento de cuidar de uma forma um pouco mais aprofundada das tuas emoções com um terapeuta.
• Outra dica: sabe aquele projeto que você guardou na gavetinha do “depois eu faço”? Hora de abrir essa gaveta. Por quê? Porque o “depois eu faço” é, justamente, porque não tinha tempo para ficar em casa. Hoje, se nós nos organizarmos, encontramos um tempinho. Sabe aquelas coisas que você deixou pra lá? Ler um livro, uma música, escrever um texto, enfim, tudo aquilo que você achou que não dava tempo e foi postergando. Talvez, hoje, seja o momento de você colocar a casa em ordem. E pode ser, literalmente, colocar a casa em ordem.
• E uma última dica é: tenha a certeza absoluta de que você não está sozinho. Todas as pessoas, independente de classe social, de credo, de etnia… estão passando por esta problemática. Só o fato de não estarmos sozinhos dá-nos um pouco de conforto. E assim, conseguiremos administrar melhor as nossas emoções e ter a certeza de que depois que esse tempo passar, sairemos melhores, mais fortalecidos também, como indivíduos e sociedade.

Agenda Espírita Brasil: Ter o campo mental equilibrado pode contribuir com esse momento?
Adriana Morales: Equilíbrio mental não é a ausência de oscilações. Quando a gente pensa na palavra “equilíbrio”, é algo como se fosse uma estrada reta, uma linha reta. Mas não é nada disso. Muito pelo contrário, equilíbrio mental é administração das nossas oscilações. E quais são elas? Oscilação de humor, oscilação de emoção e oscilação de pensamento. E nesse momento nós estamos muito suscetíveis a tudo isso. É humanamente impossível neste momento nós não sentirmos medo, tristeza, decepção e dores. Tudo isso está ajustado a essa fase. O que pode nos trazer um pouco mais de conforto, no sentido de equilíbrio mental, é justamente a condição de sermos generosos. Isso mesmo, de sermos generosos conosco, primeiramente. Tudo bem a gente ficar triste, tudo bem a gente chorar, tudo bem a gente olhar para o futuro e entender que aqueles projetos que imaginamos que iriam ser concluídos o mais rápido possível, precisaram né de um “stand by’’. Se conseguirmos ser generosos para conosco, já é muito bacana, sabe por quê? Porque se nós formos generosos conosco, com as nossas próprias emoções, aí sim, poderemos nos sentir mais equilibrados. É justamente esse processo de generosidade, mediante as nossas oscilações que nos levará a elaborar as nossas dores, alcançando esferas mentais mais propícias para pensamentos construtivos, positivos e acima de tudo, pensamentos de esperança em dias melhores. Porque eles virão.

Agenda Espírita Brasil: Como a Doutrina Espírita pode contribuir com esse período de isolamento?
Adriana Morales: A Doutrina Espírita apresenta-nos a multiplicidade das existências. Ou seja, nós espíritos reencarnados aqui, já vivemos muitas vidas, e viveremos tantas outras vidas. A cada uma dessas vidas, nós somos convidados, obviamente, cada qual com o seu grau de evolução, a estruturar, pensar uma nova reencarnação, uma nova oportunidade. O que significa isso? Reencarnar é a oportunidade de, na carne, melhorarmo-nos e recalcular a rota. A rota que estamos destinados na direção do Cristo. Nós nascemos simples e ignorantes e na medida em que reencarnamos, refinamos o nosso desenvolvimento. Mas, o que tudo isso tem a ver com esse momento de confinamento? Tudo que nós estamos vivendo hoje, pensando nessa mini reflexão, é responsabilidade nossa. Então, vamos lá, com coragem! E mais do que isso, mais do que coragem, precisamos ter a lucidez de entender que é, extremamente, generoso da parte do Criador, termos a oportunidade de estarmos na vida, de reencarnar neste tempo, é generoso e honroso. Eu não quero com isso, menosprezar o nosso sofrimento, porém a gente precisa acreditar que a vida transcende. É isso que o Espiritismo nos coloca. A vida transcende a esfera terrestre e, justamente, por este Consolador prometido que é o Espiritismo, nós podemos crer que somos, profundamente, amparados e orientados por espíritos das mais altas esferas. É profundamente reconfortante pensar nisso! Eu sugiro que o período de confinamento seja também utilizado para acelerar o nosso autoconhecimento, a nossa capacidade de perdoar, o nosso amor e, sobretudo, a caridade para qual fomos destinados, servindo sempre no bem.

Créditos da entrevistada:
Adriana Morales é psicóloga, expositora espírita, empresária, pós graduada em tanatologia e psicologia hospitalar psicossomática. É também comunicadora do programa Manhã Boa Nova, na TV Mundo Maior e Rádio Boa Nova. Faz parte também do Podcast Direito de Ser, que possui uma temática espírita e LGBT+.

Elen de Souza
Elen de Souza

Jornalista, possui MBA em Marketing e Gestão e atualmente faz pós graduação em Projeto Social. Trabalha para a TV Mundo Maior e Rádio Boa Nova, emissoras da Fundação Espírita André Luiz, onde atua na área de Coordenação de Mídias Sociais e também apresenta o programa Boletim Espírita. Frequentadora do Centro Espírita Casa do Caminho, onde realiza os cursos de Estudo Mediúnico e Filosofia. É Fundadora do Grupo Irmãos em Cristo, organização sem fins lucrativos que realiza ações sociais voltadas para pessoas da terceira idade.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como