Página InicialTextos EspíritasA força dos anônimos

516 visualizações

A força dos anônimos

agosto 14, 2019

Como sabemos, a passagem de Nosso Senhor Jesus Cristo na Terra foi marcada por exemplos de amor, lições profundas e os chamados milagres; tudo com simplicidade e humildade. Ele afirmava que poderíamos fazer tudo isso e muito mais.

Ao vermos o que o ser humano é capaz de transformar, constatamos que Jesus, mais uma vez, acertou.

Na transição planetária em que nos encontramos, alguns estão na condição de trabalhadores de última hora, ou seja,  aqueles que despertaram para a fraternidade, sentindo que podem fazer alguma coisa pelo próximo; que é impossível vê-lo sofrer e ficar de braços cruzados. É o despertar do espírito, que se encontrava adormecido no egoísmo, mas que passa a ter olhos de ver e coração de sentir a dor do outro e que, impelido por uma voz interior, passa a agir no bem. E fazem isso anônima e espontaneamente. Bem como Nosso Senhor Jesus Cristo aconselhou, “Que a sua mão esquerda, não saiba o que a outra faz”.

Quem são eles?

Professores sofridos, com salários atrasados, que promovem quermesses, festas juninas, revelando seus talentos especiais, fabricando  artesanatos, atuando nas  peças de teatros, cantando, pintando, tudo para arrecadarem fundos para levarem os alunos a algum passeio cultural, ou até para homenagear a funcionária da escola, ou para qualquer outro propósito elevado.

Nos hospitais, voluntários transformam momentos tristes de doença e de dor dos pacientes em alegria, com músicas, piadas dos que se vestem de palhaços, contação de histórias, atividades de pintura e artes. Os médicos e enfermeiras que passam longas horas salvando vidas e doando um sorriso ou palavra de incentivo aos enfermos.

Nas enchentes e tragédias, os que doam alimentos, roupas e o que podem para ajudar. Os bombeiros que trabalham com amor, salvando vidas, trabalhando muitas horas a mais que as pagas.

Um grande número de trabalhadores de casas espíritas, ou de outras denominações religiosas que visitam doentes, doam alimentos, dão apoio psicológico e espiritual aos que sofrem. Sabe-se notícia de muitas curas anônimas em muitos lugares.

Líderes fundam associações de caridade que têm beneficiado um grande número de pessoas. Muitas delas são famosas e outras nunca ouvimos falar, mas existem.

Nas comunidades de  vulnerabilidade social, músicos que ensinam jovens e crianças a tocar instrumentos musicais,  treinadores que incentivam a prática de esporte, até dança e yoga.

O profissional que é ético e solidário, em qualquer profissão.

A pessoa que pensa antes de falar algo que magoe o outro, que silencia para não gerar uma briga, que faz uma oração sincera por alguém encarnado ou desencarnado, que se importa com o amigo em depressão, que arrecada fundos para financiar remédios ou tratamento médico a alguém, que dá exemplos de cidadania e consciência ecológica, que enxerga o outro como alguém igual, que tenta ser útil de alguma maneira.

A família que se une na dor e na alegria.

Essas ações são silenciosas, mas crescentes e  não fazem alarde, porque o amor é assim, cresce quanto mais é alimentado. São as forças do mundo novo que se fortalecem com a soma de muitas mentes que se esforçam pelo bem e suas luzes brilham através do trabalho útil, desinteressado.

Estamos vendo muito alarde das forças contrárias ao bem, mas elas passarão, pois nosso Planeta Terra está em transição, atendendo a Lei do Progresso.

Todo esse movimento de forças é assistido por grandes espíritos encarnados e desencarnados, formando uma orquestra harmoniosa rumo à luz.

A nova geração, devendo firmar a era do progresso moral, distingue-se por uma inteligência e uma razão geralmente precoces, de par com um sentimento inato do bem e crenças espiritualistas – o  que é sinal evidente de anterior progresso. Não será composta exclusivamente de Espíritos que tenham grande superioridade, mas daqueles que, tendo já progredido, são predispostos a assimilar toda ideia progressista e estão aptos para secundar o movimento regenerador. (1)

Maria Lúcia Garbini Gonçalves

Referência:
(1) KARDEC, Allan. Obras Póstumas ( O Futuro escrito em letras irrecusáveis).

Nota do editor:
Imagem ilustrativa e em destaque disponível em
<http://www.unidospeladoutrinaespirita.com.br/2015/09/mundo-de-regeneracao.html>.
Acesso em: 14AGO2019.

Maria Lúcia Garbini Gonçalves
Maria Lúcia Garbini Gonçalves

Tradutora, mora em Porto Alegre/RS, estudante da Doutrina Espírita, trabalha no Grupo Espírita Francisco Xavier como médium.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como