Página InicialTextos EspíritasReflexos condicionados

93 visualizações

Reflexos condicionados

agosto 29, 2017

Caros amigos leitores, permitimo-nos transcrever abaixo, para nossas reflexões, o conteúdo de uma mensagem psicográfica ditada no Centro Espírita Francisco Cândido Xavier, onde labutamos, no encerramento de uma seção mediúnica ordinária.

A mensagem versa a respeito do automatismo de nossas atitudes e ações.

Embora desencarnado, evidentemente, se trata de opinião de um ser humano e, por isso, deve ser analisada racionalmente.

“A repetição de comportamentos é indutora da fixação do reflexo condicionado, seja ela o fruto de uma vida, ou de pequenas ações. A fixação produz a inércia psicológica, e em consequência, espiritual, mantendo o indivíduo preso em círculo vicioso que impossibilita, em maior ou menor grau, o acesso a novos patamares de consciência.

Presos, atavicamente, às sensações de bem-estar físico, seja através da satisfação das necessidades fisiológicas, seja através da satisfação do anseio por segurança no ambiente da satisfação física, vai-se mantendo em regime quase estacionário em detrimento das alegrias proporcionadas pelo desenvolvimento espiritual.

Olhos de ver e ouvidos de ouvir, preconizava Jesus, o Mestre Inolvidável, como atributos necessários para visualizarmos e ouvirmos os apelos naturais para o nosso desenvolvimento.

A nosso favor vige a Lei Natural que sutilmente vai nos conduzindo, muitas vezes à nossa revelia, ao encontro das experiências que potencialmente são capazes de fazer com que a couraça material que criamos em torno de nosso espírito seja removida.

É para o nosso próprio bem-estar, mormente o Criador não agride o livre arbítrio do Espírito imortal.

Fatalidade da vida, a espiritualização vai ocorrer com todos os filhos de Deus.

Nós outros, já matriculados na escola do Consolador prometido, estamos um passo à frente, o que naturalmente representa maior responsabilidade e conscientização para o devido aproveitamento das oportunidades oferecidas por Deus.

Assim, a velocidade do progresso se dá na proporção do despertamento da criatura, com a evidente necessidade de se observar a Lei que rege todo o conjunto.

Esforço, confiança e equilíbrio é o que se nos pede para que a produção atinja níveis melhores.

Esses valores são aquisições do ser pensante, socorridos e amparados que somos por aqueles que já se adiantaram no caminho.

Lei da Vida, socorrer e fortalecer-se é atingir patamares melhores de consciência e percepção espiritual.

Um pelo outro, o estudo da realidade espiritual e a aplicação da Lei de Amor, produzirão efeitos tais que proporcionarão não só melhores condições existenciais enquanto na Terra, mas sobretudo melhores condições de adaptação ao Mundo Espiritual quando do retorno que, como fatalismo divino, mais tempo, menos tempo, certamente ocorrerá.

Muita paz”.

Pensemos nisso.

Antônio Carlos Navarro

Nota do Editor:
Imagem ilustrativa e em destaque disponível em <http://www.dn.pt/artes/interior/a-modernidade-de-um-artista-genial-5550747.html>. Acesso em: 29AGO2017.

Antônio Carlos Navarro
Antônio Carlos Navarro

Estudioso e palestrante espírita. Trabalhador do Centro Espírita Francisco Cândido Xavier em São José do Rio Preto - SP

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como