Página InicialTextos EspíritasRemovendo obstáculos

165 visualizações

Removendo obstáculos

fevereiro 22, 2017

É emocionante saber que o aperfeiçoamento intelectual e moral do homem na Terra merece todas as atenções do Mundo Espiritual Superior. Por isso mesmo, as questões políticas e administrativas, todos os problemas sociólogos e passionais, que causam na Terra as mais constrangedoras crises de consciência, dependem da solução de um problema único para ser convenientemente resolvido, o problema do reajuste da nossa própria alma perante as Leis Divinas, e numerosas são as mãos que se estendem em nosso auxílio, em nome do Guia e Modelo dessa mesma humanidade. 

O próprio Jesus, nunca se fez ausente como Mestre na vida de seus irmãos na escola do mundo; o que acontece é que nós, seus aprendizes, fugimos dos exercícios de fixação de suas lições e não damos a devida atenção ao código de moral e ética contido em seu Evangelho de amor.

Jamais deixou de atender a solicitação de qualquer um de seus tutelados que lhe rogaram proteção; mas, como atender aos pedidos daqueles que não atendem ao impositivo da sintonia por pensamentos, palavras e atos, quando voluntariamente decidem por se afastarem dele?

É necessário destruir as nossas cristalizações no egoísmo, no orgulho, na vaidade e na revolta que representam o nosso grande obstáculo ao crescimento moral e nos dificultam a visão espiritual, por essa razão, urge cuidemos de desobstruir o santuário íntimo, carregado de inutilidades, futilidades e ilusões para que possamos sentir a luz divina penetrar nosso coração, propondo-nos novas atitudes, novos rumos a seguir na vida de relação conosco, com o próximo e com a vida.

Somos seres imperfeitos ainda muito distantes do estágio evolutivo que nos capacite a entender em profundidade a sabedoria das Soberanas Leis que regem nossos próprios destinos na Terra. Em nosso atual estágio evolutivo, exibimos nossas limitações pela falta de compreensão aos desígnios da Perfeita Inteligência, e percebemos a contragosto a beleza e sincronia do Universo, e só então admitimos contrariados o quanto somos pequenos, ignorantes e limitados.

“… Deus criou todos os homens iguais para a dor. Pequenos ou grandes, ignorantes ou instruídos, sofrem todos pelas mesmas causas, a fim de que cada um julgue em sã consciência o mal que pode fazer. Com relação ao bem, infinitamente vário nas suas expressões, não é o mesmo o critério. A igualdade em face da dor é uma sublime providência de Deus, que quer que todos os seus filhos, instruídos pela experiência comum, não pratiquem o mal, alegando ignorância de seus efeitos…” (1)

Uma pergunta se faz presente em nossa mente confusa, como penetrar nos domínios de Deus, A Inteligência Suprema, causa primária de todas as coisas, quando ainda nos achamos presos ao sombrio domínio do “eu”?

Sejamos humildes para pedir de coração ao Senhor nos ajude a suportar e superar com determinação o amargor das experiências dolorosas, mas necessárias ao nosso progresso moral espiritual a fim de que nosso espírito adquira a luz indispensável para refletir em pensamentos e obras as determinações das Sábias Leis de Amor, para que depois de resolvermos os escuros problemas que carregamos em nós mesmos, possamos desfrutar dos benefícios que só a paz do Espírito quite com as Leis de Deus pode sentir.

Francisco Rebouças

Referência:
(1) O Evangelho Segundo o Espiritismo – FEB 112ª edição, Cap. XVII, item 7.

Nota do editor:
Imagem ilustrativa e em destaque disponível em <http://www.viversemaspas.com.br/tag/amarras/>. Acesso em: 22FEV2017.

Francisco Rebouças
Francisco Rebouças

Pós-Graduado em Administração de Recursos Humanos, Professor, Escritor, Articulista de diversos veículos de divulgação espírita no Brasil, Expositor Espírita, criador do programa: "O Espiritismo Ensina".

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como