Página InicialTextos EspíritasUma contribuição psicográfica

71 visualizações

Uma contribuição psicográfica

outubro 26, 2016

antonio_carlos_navarroEm uma das sessões mediúnicas do Centro Espírita Francisco Cândido Xavier, de São José do Rio Preto, interior de São Paulo, onde desenvolvemos nossas atividades doutrinárias, um Benfeitor Espiritual ofereceu sua contribuição para aplicação prática em nosso dia a dia.

O assunto em discussão, naquela noite, era os acontecimentos do dia a dia que muitas vezes nos desequilibram.

Intitulando a página “Segue e serve”, ditou o Benfeitor:

“Sempre encontraremos:
Incompreensão;
Descaso;
Má vontade;
Obstáculos;
Entraves multifaces;
Enganos;
Atalhos.

Para nós outros, espíritos ainda aprendizes do Evangelho, tais eventos se farão presentes em nossos caminhos sempre visando:

Compreensão;
Interesse positivo;
Boa vontade
Caminho livre;
Incentivos;
Acertos;
Caminho certo.

No exercício de nossos atributos naturais vamos burilando nossos espíritos em busca do amanhã melhor.

Importa, em qualquer das situações, que nos vejamos como donos de nossas decisões e vontades e que se há uma coisa certa, esta é a Bondade de Deus, que vela por todos induzindo-nos ao progresso sempre contínuo para nosso próprio bem.

Se não entendemos a gênese das situações infelizes, não nos ceguemos com as situações positivas que vivenciamos.

Importa que prossigamos vigilantes e em prece para que o equilíbrio se dê, em cima do que se espera de nós, e que nada mais é que seguir em frente e servir sempre.”

No capítulo nove de O Evangelho segundo o Espiritismo encontramos, nas Instruções dos Espíritos, a mensagem intitulada “A Paciência”, ditada por “Um Espírito Amigo”, que transcrevemos abaixo:

“A dor é uma bênção que Deus envia a seus eleitos. Não vos atormenteis portanto quando sofrerdes, mas, ao contrário, bendizei a Deus Todo-Poderoso que vos marcou pela dor neste mundo, para a glória no Céu.

Sede pacientes. A paciência é também caridade e deveis praticar a lei da caridade ensinada pelo Cristo, enviado de Deus. A caridade da esmola dada aos pobres é a mais fácil delas. No entanto, há uma bem mais difícil, e consequentemente bem mais louvável, que é perdoar aqueles que Deus colocou em nosso caminho para nos servirem de teste em nossos sofrimentos e colocar nossa paciência à prova.

Sei que a vida é difícil; ela se compõe de mil coisinhas que são como alfinetadas que acabam por ferir, mas é preciso observar os deveres que nos são impostos, as consolações e as compensações que temos em contrapartida. Então, reconheceremos que as bênçãos são mais numerosas do que as dores. O fardo parece menos pesado quando olhamos para o alto do que quando curvamos a fronte para a terra.

Coragem, amigos! O Cristo é o vosso modelo; sofreu mais do que qualquer um de vós e não tinha nada de que pudesse ser acusado, enquanto vós tendes vosso passado a expiar e tendes de vos fortalecer para o futuro. Sede, pois, pacientes; sede cristãos, esta palavra resume tudo.”

Uma coisa pela outra, e nos conformaremos, sabendo que estamos sempre vivendo o que é necessário ao nosso espírito, para que alcancemos estados melhores de consciência e, consequentemente, mais paz e harmonia interior.

O ideal, portanto, sempre será seguir e servir.

Pensemos nisso.

Antônio Carlos Navarro

Nota do Autor:
Trechos em grifo ou destaque, pelo autor.

Nota do Editor:
Imagem em destaque disponível em <https://amoremletras.wordpress.com/2014/02/06/amar-ao-proximo-e-demode/>. Acesso em 26OUT2016.

amar-proximo-como-a-si-mesmo

Antônio Carlos Navarro
Antônio Carlos Navarro

Estudioso e palestrante espírita. Trabalhador do Centro Espírita Francisco Cândido Xavier em São José do Rio Preto - SP

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como