Página InicialTextos EspíritasSomos descartáveis?

112 visualizações

Somos descartáveis?

setembro 16, 2016

“Não ajuntem riquezas aqui na Terra, onde as traças e a ferrugem destroem e onde os ladrões arrombam e roubam. Pelo contrário, ajuntem riquezas no Céu, onde as traças e a ferrugem não podem destruí-las, e os ladrões não podem arrombar e roubá-las. Pois onde estiverem as suas riquezas, aí estará o coração de vocês”. (1)

angela-maria-tellesO sinal mais característico da imperfeição é o interesse pessoal, sendo notório de inferioridade o apego às coisas materiais. (2)

Quando o nosso ego domina nossas ações temos atitudes egoísticas de somente satisfazer nossos desejos e vontades, sem medir as consequências por essa escolha.

Aprendemos que é necessário nos desapegarmos, para tanto se faz necessário mantermos a nossa alma livre das coisas exteriores, procurando nos libertar das paixões, do ódio e de todos os impulsos que o geram.

Precisamos praticar a abnegação e o desprendimento de nós mesmos. Desapegar-nos da ideia, da imagem que os outros têm de nós.

A felicidade consiste em desapegar-nos das situações e sentimentos que impedem que fechemos ciclos, com o objetivo de iniciar etapas novas. É importante assegurar de que tenhamos o cuidado de não ficarmos magoados e, principalmente, não deixarmos mágoas nos outros.

Não significa que devemos amar menos ou nos descuidarmos, ao contrário, enquanto o amor liberta e cuida, o apego aprisiona e sufoca.

O verdadeiro amor é aquele que liberta, rompendo as algemas do egoísmo, do orgulho e do ressentimento.

A libertação pelo amor, como afirma o Espírito Joanna de Ângelis, é o luminoso caminho para encontrarmos a plenitude e praticarmos a caridade. As atitudes de caridade moral, representadas pelo perdão, pelo sorriso generoso, pela doação de ternura e pela renúncia aos embustes do nosso ego, são as expressões mais elevadas da caridade. (3)

Numa hora como esta, em que vivemos com tanta violência, desagregação e conflito, que o amor luarize a nossa saudade! Que o amor pacifique a nossa ansiedade! Que o amor, à semelhança de um punhal, penetre-nos a alma, rasgando-nos a treva interior e deixando brilhar a luz da esperança, a fim de que a felicidade seja como uma legítima fada, cantando um hino de paz dentro de nossas vidas. (3)

No mundo informatizado em que vivemos, na atualidade, estamos transferindo o desapego para pessoas. Vivemos um modelo descartável de relacionamentos. Basta um clique e adicionamos mais um amigo a uma lista cada vez mais interminável, lista essa que alimenta um ego cada vez mais poderoso, sustentando curtidas e visualizações.

E nesse mundo condicionado a cliques, imagens, emoticons, somos cada vez mais visualizados e aplaudidos, desde que digamos, postemos, fotografemos o nosso lado luz, tal quais as luzes de um teatro que ao levantar as cortinas dá-se inicio ao show das ilusões, do efêmero.

Não temos paciência para os desagradáveis, para aqueles que questionam. Aproximamo-nos e tão rapidamente nos afastamos, porque é o momento do desapego, do descartável. A estes respondemos com um novo clique e com a agilidade de dedos de um ilusionista e apagamos o enfadonho amigo.

“Pertencemos à geração do descartável, ‘desinventamos’ o duradouro”.

Resistência e boa qualidade tornaram-se palavras sem sentido, o máximo que admitimos é a obsolência planejada.

Tudo tem prazo de validade, precisa mudar.

Esse “descartismo” contaminou os sentimentos.

Os sentimentos não mudaram, mas agindo como se eles fossem descartáveis magoamos e oferecemos sofrimento.

Os relacionamentos estão sendo como conexões, facilmente se ligam e se desligam. Vivemos na cultura da substituição.

“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”. (4)

Cativar significa fazer o outro gostar de você e implica uma responsabilidade.

Se criamos laços com as pessoas é para que elas gostem de nós, por isso somos bonzinhos, educados e amáveis. Usamos esses argumentos para cativar. Sem pensar na responsabilidade que é o outro gostar de nós e a consequência disso. A consequência de ter uma pessoa que investiu em você, investiu em sentimentos.

As coisas que vivemos aqui passam, mas o bem que praticarmos aqui é o que vai embora, que vai conosco, que nos leva a evoluir. Construímos laços, exatamente, para realizarmos as provas que vivemos aqui.

Não pensamos muito nas responsabilidades, porque responsabilidade sufoca. Preferimos viver na superficialidade dos relacionamentos e não criarmos vínculos.

Às vezes, estamos diante de uma fonte generosa e continuamos sedentos, porque nos negamos a beber a água pura. (5)

Precisamos aprender a amar com desapego, ampliar o número de nossos afetos, sem a ilusão da posse. Se formos chamados a nos ausentar, pela desencarnação, continuemos a valorizá-los, respeitando-os e ajudando-os. Estaremos no caminho do desapego, mas continuaremos a amá-los, da mesma forma. (6)

Que a paz de Jesus esteja com todos.

Ângela Telles

Referências Bibliográficas:
(1) Mateus 6:19-21
(2) O Livro dos Espíritos – Questão 895
(3) Sexo e Consciência. 1 ed./ Divaldo Pereira Franco; Lopes, Luiz Fernando (org.). Salvador, BA: Livraria Espírita Alvorada, 2013.
(4) O Pequeno Príncipe/ Antoine de Saint-Exupéry, (2001.p.74).
(5) O Despertar do Espírito/ pelo Espírito Joanna de Ângelis; psicografado por Divaldo Pereira Franco. Salvador, BA; Livraria Espírita Alvorada, 2000. Cap.7 (Relacionamentos Humanos)
(6) O Voo da Gaivota, cap. Colóquio Interessante, Espírito Patrícia – psicografia de Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho.

Nota do Editor:
Imagem em destaque disponível em <http://wp.clicrbs.com.br/catzzz/2014/06/24/instapopular-estudo-mostra-qual-hashtag-usar-para-ter-mais-curtidas-no-instagram/>. Acesso em 16SET2016.

somos-descartaveis

Ângela Maria Telles
Ângela Maria Telles

Estudiosa da Doutrina Espírita desde a adolescência, trabalha no Grupo Espírita Francisco Xavier em Porto Alegre/RS, atuando como Médium , Palestrante e Facilitadora do estudo da Doutrina Espírita. Profissionalmente atua como Cirurgiã Dentista.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como