Página InicialTextos EspíritasEstudo espírita de O Novo Testamento

91 visualizações

Estudo espírita de O Novo Testamento

junho 22, 2016

cesar-perriDesde a Codificação de Allan Kardec, surgiram muitas obras relacionadas com o estudo de O Novo Testamento à luz do Espiritismo.

No século XIX Bittencourt Sampaio escreve a histórica obra A divina epopéia, transformando o Evangelho de João em versos e comentando-os. Apreciamos o ineditismo do autor no trabalho poético (**).

Nas primeiras décadas do século passado o pioneiro Cairbar Schutel escreveu cinco livros sobre a temática, os quais são reeditados sucessivamente pela Casa Editora O Clarim, como Parábolas e ensinos de Jesus.

A FEB lançou livros sobre estudos evangélicos, incluindo inovações como a Síntese de o novo testamento, de Mínimus. Também apreciamos o trabalho do autor, pseudônimo de Wantuil de Freitas, mesclando os textos dos evangelistas, em ordem cronológica (*).

Pela psicografia de Chico Xavier, ressaltamos a chamada “série Fonte Viva”, com a valiosa contribuição de Emmanuel. Num total de nove livros específicos, há mais de 1.300 capítulos comentando versículos de O Novo Testamento.

Vinícius e Martins Peralva marcaram época com suas obras sobre temática evangélica. Torres Pastorino dedicou-se a estudos de tradução e escreveu obras sobre o Evangelho. Uma obra marcante e sui generis é O reino, de Herculano Pires.

Honório Onofre Abreu difundiu uma metodologia de estudo dos versículos – aprofundando-os com base em perguntas – e que está sintetizada na obra Luz imperecível. Tal estudo inspirou as criações na FEB, no ano de 2012, do estudo sistemático e interpretativo de O evangelho segundo o espiritismo e a criação do antigo Núcleo de Estudo e Pesquisa do Evangelho da FEB.

Severino Celestino da Silva estuda o Antigo e o Novo Testamento em uma série de obras.

Nos anos de 2013 e 2014, a FEB editou O novo testamento, traduzido por Haroldo Dutra Dias, e iniciou a publicação da série O evangelho por Emmanuel, obra programada para sete volumes, agrupando 1.700 mensagens do autor espiritual e colocando-as na ordem dos textos que integram o Novo Testamento. No ano do sesquicentenário de O evangelho segundo o espiritismo vieram a lume várias obras alusivas a esta obra básica do Codificador, como a histórica versão bilíngue da 1a edição desta obra.

Ainda durante as comemorações dos 150 anos da publicação da citada Obra Básica do Codificador, foi lançado O evangelho segundo o espiritismo. Orientações para o estudo. Este livro analisa a constituição da referida obra de Kardec; são apresentados vários estudos e comentários sobre a mesma e se apresenta o “relato de uma experiência”, como sugestão para um roteiro ao estudioso de O evangelho segundo o espiritismo, cujo aprofundamento certamente será alcançado por meio da leitura atenta das obras referenciadas, entre outras. Na medida das possibilidades e condições, é interessante que os centros espíritas passem a estudar O Novo Testamento, tendo como fundamentação a Obra Básica de Allan Kardec que se dedica ao tema e podendo recorrer aos subsídios em O evangelho segundo o espiritismo. Orientações para o estudo.1

O estudo das Epístolas de Paulo foi por nós desenvolvido procurando-se captar a essência das recomendações morais e sobre dons espirituais, com abordagens simples, objetivas e fundamentadas nas obras de Allan Kardec e na exegese efetivada pelo Espírito Emmanuel em várias obras psicografadas por Francisco Cândido Xavier.2

Tais iniciativas correspondem às recomendações do Codificador acerca dos estudos referidos para a compreensão da gradatividade do conhecimento espiritual:

“O Espiritismo é a ciência nova que vem revelar aos homens, por meio de provas irrecusáveis, a existência e a natureza do mundo espiritual e as suas relações com o mundo corpóreo. […] O Espiritismo é a chave com o auxílio da qual tudo se explica de modo fácil. […] A lei do Antigo Testamento teve em Moisés a sua personificação; a do Novo Testamento tem-na no Cristo. O Espiritismo é a terceira revelação da Lei de Deus, mas não tem a personificá-la nenhuma individualidade, porque é fruto do ensino dado, não por um homem, sim pelos Espíritos, que são as vozes do Céu, em todos os pontos da Terra, com o concurso de uma multidão inumerável de intermediários.”3

O Espiritismo fornece instrumentos para a utilização dessa chave de interpretação de toda a Bíblia:

“Muitos pontos dos Evangelhos, da Bíblia e dos autores sacros em geral por si sós são ininteligíveis, parecendo alguns até irracionais, por falta da chave que faculte se lhes apreenda o verdadeiro sentido. Essa chave está completa no Espiritismo […]”4

Antonio Cesar Perri de Carvalho

Notas do autor:
(*) Temos discordâncias quanto a interpretações doutrinárias que os dois autores desenvolvem em suas notas.
Síntese de artigo publicado em: Revista Internacional de Espiritismo. Ano XCI, No. 5, junho de 2016.

Referências:
(1) Carvalho, Célia Maria Rey; Carvalho, Antonio Cesar Perri (Org.). O evangelho segundo o espiritismo. Orientações para o estudo. Brasília: FEB, 2014. 211p.
(2) Carvalho, Antonio Cesar Perri. Epístolas de Paulo à luz do espiritismo. Matão: O Clarim. 2016. 176p.
(3) Kardec, Allan. O evangelho segundo o espiritismo. Trad. Guillon Ribeiro. Cap.1, it. 5 e 6. Brasília: FEB, 2013.
(4) Kardec, Allan. O evangelho segundo o espiritismo. Trad. Guillon Ribeiro. Apresentação. it. 1. Brasília: FEB, 2013.

Nota do editor:
Imagem ilustrativa e em destaque disponível em <https://www.oclarim.org/oclarim/265/epistolas-de-paulo-a-luz-do-espiritismo.html>. Acesso em: 22JUN2016.

Antonio Cesar Perri de Carvalho
Antonio Cesar Perri de Carvalho

Ex-presidente da Federação Espírita Brasileira (interino de 5/2012 a 3/2013 e efetivo de 3/2013 a 3/2015); membro da Comissão Executiva e Primeiro Secretário do Conselho Espírita Internacional; Membro do Grupo de Estudos Espíritas Chico Xavier.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como