Página InicialTextos EspíritasCom medo dos sonhos

101 visualizações

Com medo dos sonhos

abril 28, 2016

marcio_costa_300x300Lúcia chegou ao Centro procurando o atendimento fraterno. Não conhecia a Casa, mas acreditava que ali poderia encontrar a solução para o problema que lhe afligia há algum tempo.

Chegada a sua vez, a senhora que estava no atendimento lhe chamou e, após trocarem cumprimentos, perguntou-lhe como poderia ajudá-la.

– O problema são os meus sonhos… Cada vez que me deito tenho a certeza de que irei ver coisas terríveis. Alguns deles se tornam pesadelos medonhos que me arrebatam da cama no meio da noite.

Com o olhar cansado, Lúcia continuou.

– Esta noite, por exemplo, sonhei que estava com minha família em uma casa muito velha e grande. Como já era noite, resolvemos dormir todos juntos no chão de um dos quartos. No lugar de uma das paredes só havia uma pequena mureta e uma passagem. Como se o quarto fizesse parte de uma varanda que ficava de frente a um largo corredor que dava acesso a um quintal. Logo meu esposo e filhos dormiram. Mas eu continuei acordada. Sabia que alguma coisa iria acontecer.

Sob o olhar atento da trabalhadora, Lúcia mudou o semblante de cansaço para medo:

– Mal me deitei ao chão e ouvi um ruído estranho ecoando pelo quarto. Levantei-me e fui em direção à porta do mesmo, apoiando-me na mureta. Naquele momento, uma sensação de pavor me fez tremer a espinha. Começava a sentir que o sonho estava virando um pesadelo. O fundo do quintal era tomado por uma penumbra assustadora. E dela me surge um pequeno cachorro furioso, com olhos malignos e asas de morcego correndo em nossa direção. Ele queria pegar toda a família. Chutei algo em direção a ele e consegui desviá-lo. Mas, logo a seguir, surgiram outros da escuridão, muito mais ameaçadores, já na iminência de nos atacar – suspirou Lúcia. Tomada pelo medo acordei bruscamente, saltando da cama. Meu coração batia acelerado. Corri toda a casa. E, graças a Deus, tudo estava bem. Voltei para a cama e demorei a dormir.

* * *

O Espírito nunca está inativo. Enquanto dormimos, os laços que nos prendem ao corpo físico se afrouxam e permitem que nossa alma possa se lançar ao espaço esse encontrar com outros Espíritos.

Livres das limitações físicas, podemos percorrer o passado, o presente e o futuro, visitar lugares distantes, inimagináveis à compreensão humana, ou mesmo somente circular no ambiente em que vivemos. Dentro dos limites da necessidade de propósitos e das conexões mentais que criamos com o nosso magnetismo.

Enquanto alguns, no momento do sono, participam de atividades educadoras, assessoram espíritos socorristas em zonas umbralinas e apoiam legiões devotadas ao bem, outros se perdem na companhia de espíritos menos favorecidos. Em outra lamentável perspectiva, muitos de nós frequentamos lugares voltados ao devotamento das experiências sexuais, perdemo-nos em ambientes onde tramas negativas são elaboradas, ficamos à mercê daqueles com os quais mantemos a conexão em vigília por meio de nossas más inclinações.

Por meio do sonho também podemos ser visitados por espíritos elevados que vem nos envolver na fonte do amor e da luz. Mas também podemos ser perseguidos por espíritos com os quais criamos débitos ou incomodamos em encarnações anteriores, ou mesmo nessa.

No momento do despertar, um aglomerado de informações fragmentadas nos vem à mente como se nada fizesse sentido. Porém são as nossas limitações físicas que nos impedem de perceber com a lucidez do espírito os fatos vividos em outras dimensões. Contudo, certas impressões fortes podem continuar conosco no decorrer do dia. Seja, por exemplo, um carinho acolhedor de uma saudosa mãe desencarnada que nos tenha visitado ou as imagens assustadoras de espíritos que nos atormentaram.

Na história adaptada de Lúcia percebe-se a ação de espíritos voltados ao mal querendo atormentar a amiga. Possivelmente uma ameaça em respostas a ações que lhes perturbaram, talvez uma cobrança antiga de débitos anteriores, ou ainda um tormento mostrando a ela com quem ela vem mantendo sintonia durante o dia. Apenas hipóteses em meio a tantas possibilidades. Um apoio externo pode ajudar a entender aquilo que um prévio e necessário exame de consciência de nossos atos e ações pode não ter desvendado.

Antes de dormir, procuremos envolver nossa alma em vibrações de harmonia e paz. Os caminhos por onde nosso espírito irá trilhar começam ainda quando estamos acordados. Buscar a presença de amigos de luz por meio da prece é um recurso maravilhoso. Envolvido em conexões de amor estaremos mais seguros quando começarmos a jornada nos caminhos dos sonhos.

Neste momento de preparação é importante que nossa prece seja profunda e sincera. Sempre devemos estar confiantes nos desígnios da Providência Divina que nos permite a presença de espíritos familiares, protetores e que nos amam muito antes de encarnarmos.  Tenhamos convicção plena de que estes irmãos devotados ao nosso amparo estarão conosco. Logo, não deixemos espaço para que nenhuma sensação de medo abale nossa alma. “Cada filete de medo é uma porta de entrada aos espíritos menos iluminados”.

A prece sincera, a fé inabalável nos anjos de guarda, nos espíritos protetores e em Deus será um notável remédio que permitirá o regresso ao sono longe da presença de espíritos que não estão inclinados ao bem.

Tiveram sonos inteligentes os Espíritos que, desencarnando, logo se desligam da matéria (Questão 402 de O Livro dos Espíritos).

Que tenhamos noites envolvidas em muita paz e amor.

Márcio Martins da Silva Costa

 Com medo dos sonhos

Referência:
KARDEC, Allan. O livro dos espíritos. Trad. Evandro Noleto Bezerra. 2. imp.
(Edição histórica bilíngue.) Brasília: FEB, 2014. Cap. VIII – Da emacipação da alma.

Nota do editor:
Imagens ilustrativas e em destaque disponíveis em
<http://www.theblaze.com/stories/2015/07/13/have-you-had-a-bad-dream-recently-heres-how-it-might-actually-benefit-your-health/> e <http://pt.slideshare.net/AlanDinizSouza/reencarnao-37304338>. Acesso em: 28ABR2016.

Márcio Costa
Márcio Costa

Membro do Conselho Editorial da Agenda Espírita Brasil, atua na divulgação da Doutrina Espírita escrevendo textos e realizando palestras.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como