65 visualizações

A Língua

maio 27, 2015

francisco_rebouçasO benfeitor Emmanuel, no livro Apostilas da Vida, psicografado por Francisco Cândido Xavier, em uma de suas inúmeras páginas de advertências, endereçadas a todos nós, faz excelente abordagem sobre a maneira de como devemos fazer uso da bênção da palavra, articulada pelo pequeno instrumento capaz de as pronunciar, alertando-nos ainda, para a observação de que embora seja de pequeno tamanho e bastante leve, a língua é, indubitavelmente, um dos fatores determinantes no destino das criaturas, ajudando-as a conquistarem a vitória nos  embates da vida, no crescimento das virtudes do  espírito imortal, ou as arremessando de encontro ao lodaçal da delinquência e das trevas.

É veículo de transmissão do bem ou do mal, da vida ou da morte, dependendo da forma   como é utilizada, se de maneira irresponsável produz trevas, se de maneira equilibrada, positiva, responsável, produzirá bons frutos, por isso mesmo, prestemos atenção às sábias recomendações do esclarecido espírito Emmanuel, sobre a melhor forma de nos utilizarmos   da palavra em nosso benefício e do nosso próximo, conforme segue:

A LÍNGUA

“Não obstante pequena e leve, a língua é, indubitavelmente, um dos fatores determinantes no destino das criaturas.

Ponderada, favorece o juízo;

Leviana, descortina a imprudência;

Alegre – espalha otimismo.

Triste – semeia desânimo.

Generosa – abre caminho à elevação.

Maledicente – cava despenhadeiros.

Gentil – provoca o reconhecimento.

Atrevida – atrai o ressentimento.

Serena – produz calma.

Fervorosa – impõe confiança.

Descrente – invoca a frieza.

Bondosa – auxilia sempre.

Descaridosa – fere sem perceber.

Sábia – ensina.

Ignorante – complica.

Nobre – cria o respeito.

Sarcástica – improvisa o desprezo.

Educada – auxilia a todos.

Inconsciente – gera desequilíbrio” .

Por isso mesmo, exortava Jesus;

“Não procures o argueiro nos olhos de teu irmão, quando trazes uma trave nos teus.”

A língua é a bússola de nossa alma, enquanto nos demoramos na Terra.

Conduzamo-la, na romagem do mundo, para a orientação do Senhor, porque, em verdade, ela é a força que abre as portas do nosso coração às fontes da vida ou às correntes da  perturbação e da morte.” ¹

É, portanto, meus irmãos, de grande valia procurarmos utilizar de maneira sábia a bênção de ter  esse pequeno mas valioso instrumento para o nosso progresso que é nossa língua,      utilizando-a  de maneira amorosa, compreensiva, moderada, respeitosa, e responsável, pois  daremos  conta  de qualquer palavra que proferirmos no desejo de ferir, caluniar, separar etc, pois como bem nos ensina Emmanuel, “A palavra é índice de nossa posição evolutiva, é indispensável aprimorá-la, iluminá-la, enobrecê-la”.

Francisco Rebouças

Bibliografia:
[1] Xavier, Francisco Cândido, pelo Espírito André Luiz – Livro: Agenda Cristã, Cap. 16.

Nota do editor:
Imagem em destaque disponível em <https://unieducar.org.br/catalogo/curso-gratis/saude-vocal-como-falar-bem-dicas-de-fonoaudiologia-e-postura-gratuito>. Acesso em: 27MAI2015.

Francisco Rebouças
Francisco Rebouças

Pós-Graduado em Administração de Recursos Humanos, Professor, Escritor, Articulista de diversos veículos de divulgação espírita no Brasil, Expositor Espírita, criador do programa: "O Espiritismo Ensina".

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como