Página InicialTextos EspíritasO Pai, o Filho e os filhos

246 visualizações

O Pai, o Filho e os filhos

março 30, 2015

sylvinha-gonçalvesEis que o Pai, em toda a Sua bondade, quis ser conhecido e reconhecido pelo Filho. Pelo Cristo, Seu ungido, o Céu desceu a Terra. Sua figura humana, porém revestida do Divino, mostrou-nos o caminho, para mitigar as duras provas de nossa existência na carne e conduzir-nos, em segurança e alegria, ao Reino de Deus. “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim”¹

O Filho, que preferia ser chamado de o Filho do homem, em sua submissão ao Pai, em ato contínuo de amor e doação, atestando que não viera ao mundo para ser servido, mas para servir. E servindo, fez-se madeiro, expiando em nome do Amor, para que “tenhamos vida e vida em abundância”².

Jesus fez um único apelo aos homens – para que “amassem a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos”³. Esta é a Lei Maior, a Lei Magna, em que todas as outras e todos os profetas estão contidos. Ele nos mostrou o caminho, nos indicando duas portas: a porta estreita e a porta larga(13) e já antevia que poucos adentrariam pela porta estreita, afirmando que “é mais fácil um camelo passar por uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus”(4). Com isto, o Divino Mestre nos convidou a olharmos para nós mesmos, para o que consideramos nossas riquezas, pois a vida espiritual é uma vida de renúncias, em que nos despimos de nosso orgulho e nos diminuímos, para que o Pai e o Filho sejam em nós exaltados, como nas palavras do Apóstolo Paulo: “já não sou quem vive, mas Cristo vive em mim”(5).

E assim, dia após dia, cada um, em seu calvário, carrega a sua cruz, mas aquele que se decidiu pela porta estreita, recebe as consolações e promessas do Amigo de todas as horas – “porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve”(6); “resisti ao diabo, e ele fugirá de vós”(7), “basta a cada dia o seu próprio mal”(8), “não andeis ansiosos com coisa alguma”(9), “tende bom ânimo, eu venci o mundo”(10). O fardo é proporcional às nossas forças; Deus em Sua Justiça, jamais permitiria que um peso superior ao qual pudéssemos carregar, nos fosse colocado sobre os ombros.

O Pai e o Filho convidam a nós, Seus filhos, a trabalharmos na Seara Bendita. Resistamos ao mal e ele fugirá de nós. Fazendo-nos os últimos perante aos olhos dos homens, seremos os primeiros aos olhos de Deus(11). Lembremo-nos que “muitos são chamados, mas poucos escolhidos”(12).  Caminhemos fixos no objetivo Maior, ao que fomos chamados: ao BEM. Se não for nesta vida, colheremos os bons frutos de nossa semeadura nas paragens da Pátria Espiritual, pois, certamente, haverá um lugar reservado aos que seguiram as pegadas do Bom Pastor, que não deseja que nenhuma de suas ovelhas se perca.

Sylvinha Gonçalves

Referências:
1. Evangelho de João 14:6
2. Evangelho de João 10:10
3. Evangelho de Mateus 22:37
4. Evangelho de Mateus 19:24
5. Gálatas 2:20
6. Mateus 11:30
7. Tiago 4:7
8. Mateus 6:34
9. Filipenses 4:6
10. João 16:33
11. Mateus 9:35
12. Mateus 22:14
13. Mateus 7:13-14

Nota do editor:
Imagem em destaque disponível em <http://www.robertoaita.com/gesu-visto-con-gli-occhi-di-un-bambino/>. Acesso em: 30MAR2015.

Sylvinha Gonçalves
Sylvinha Gonçalves

Bacharel em Antropologia pela PUC-Goiás, Professora de Educação Especial e Inclusiva e Psicopedagoga pelo Centro Universitário de Rio Preto (UNIRP). Escritora, estudiosa e pesquisadora Espírita. Trabalhadora do GEAL - Grupo Espírita André Luiz de São José do Rio Preto - SP.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como