Página InicialTextos EspíritasPrioridades

87 visualizações

Prioridades

janeiro 15, 2015

antonio_carlos_navarroVocê pode conseguir muito na vida, se estiver preparado para desistir de um monte de coisas” – Bruce Lee

O senso comum nos diz que não é possível abraçar todas as coisas, mas mesmo assim muitos de nós insistimos em querer ser dono de pessoas e de tudo, ou ter tudo.

Os Espíritos da codificação nos falam que “Os males desse mundo ocorrem em razão das necessidades falsas que criais. Aquele que sabe limitar seus desejos e vê sem inveja o que está acima de si poupa-se das decepções nessa vida”. (1)

De modo geral, a sociedade moderna pende para o “ter”, em detrimento do “ser”, ignorando que nossa verdadeira natureza é a espiritual, perdendo tempo e gastando energias desnecessariamente.

Traçamos como objetivos, conquistas para satisfazer a personalidade encarnada, esquecendo-nos dos reais objetivos da vida, que segundo a Codificação Espírita é “chegar à perfeição” e “dar ao Espírito condições de cumprir sua parte na obra da criação.”(2)

Será necessário, portanto, nos questionarmos: quais são as nossas prioridades?  Quais são os objetivos que buscamos na vida?

Tanto para as coisas do dia a dia, para as futilidades da vida cotidiana, quanto para as conquistas espirituais, vale o pensamento acima.

Não será possível desenvolvermos a contento os valores morais, se não praticarmos as premissas necessárias para tanto. Não será possível conseguir o progresso, senão aprendermos abrir mão de certas coisas, e isso vale tanto para as conquistas materiais quanto para as espirituais.

Os valores morais levam-nos a perfeição e “ela se encontra nas reformas a que submeterdes o vosso Espírito: dobrai-o, subjugai-o, humilhai-o, dominai-o, este é o meio de torná-lo dócil à vontade de Deus e o único que conduz à perfeição”. (3)

Consequentemente, para conquistar valores do espírito será necessário abrirmos mão do egoísmo e do orgulho, geradores que são de todas as imperfeições humanas. E isso não é fácil porque ainda estamos impregnados pelo desejo de posse e pelo gosto pelas aparências.

A Doutrina Espírita preconiza a Fé raciocinada, decorrente do estudo das Leis Naturais, como solução para evitarmos sofrimentos desnecessários pós-vida corporal, quando não nesta própria existência.

Disse o Senhor Jesus: “Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos. E conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará.” (4)

Realizando a promessa do Senhor Jesus no tocante ao Consolador Prometido, a Doutrina Espírita direciona-nos à finalidade real de nossas vidas, chamando-nos ao conhecimento da verdade, ou seja, de todas as coisas e fazendo-nos lembrar das coisas que Ele disse, sempre através do esclarecimento racional e sem dogmas, mostrando, por fim, que o que precisamos abrir mão é das viciações morais e das ilusões provocadas pela materialidade, e que nos impossibilitam o avanço espiritual mantendo-nos estacionados em patamares espirituais de baixo nível por tempo indefinido.

Pensemos nisso.

Antonio Carlos Navarro

Referências:
(1) O Livro dos Espíritos, Q. 926;
(2) O Livro dos Espíritos, Q. 132;
(3) O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. XVII;
(4) Jo 8:31-32.

Imagem em destaque disponível em <http://virgomariae.blogspot.com.br/2010/12/as-rosas-do-meu-jardim.html>. Acesso em: 15JAN2015.

Antônio Carlos Navarro
Antônio Carlos Navarro

Estudioso e palestrante espírita. Trabalhador do Centro Espírita Francisco Cândido Xavier em São José do Rio Preto - SP

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como